PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Novidade

Queridos amigos e amigas... existem coisas na vida da gente que não têm preço... como os momentos felizes. Ontem me senti assim; feliz! Assinei contrato com a Editora Santuário. Ela editará meus livros: Fábulas para Seishum e Pipa Guerreira. Agora será mais fácil achar os livros nas livrarias do ramo.

Pipa Guerreira
Nesse pequeno, mas intenso, romance, Rita Elisa Seda apresenta-nos um menino e uma pipa. Seres tão simples na sua composição, porém com indagações tão complexas nas mãos dessa talentosa escritora. Guiados por esses personagens e outros mais, passeamos por um universo lúdico somente possível nas fábulas tradicionais, onde o espírito da escrita está na genialidade do simples e nas lições que permanecem. A aventura da atraente pipa e sua determinação são como nossas próprias vidas deveriam ser. Ela poderia ser qualquer um de nós.
Keiny Andrade
(Portugal, 2008)


Fábulas para Seishum
Dizem que há uma hora certa para contar-se uma “estória”... creia!... há uma idade certa para escrevê-las, também. A de Rita Elisa é agora, na maturidade de avó ela escreveu algumas “estórias” para seu netinho... Seishum. No processo de misturar lembranças e imaginação nasceram 44 fábulas com: peixes, gaivotas, elefante, girafa, patos, ema, vaga-lumes, galinhas e tantos outros bichos.
É bom avisar que o vento passa por entre as páginas do livro e sopra palavras que podem levar o leitor a uma paisagem interior. Por isso, leia o livro com as janelas da sua casa e da sua alma bem escancaradas.

A Editora Santuário foi fundada em 1900, quando os missionários redentoristas, responsáveis pelo atendimento religioso no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, resolveram criar o Jornal Santuário de Aparecida, com o objetivo de propagar a devoção à Nossa Senhora, fazer cobertura das festas e romarias e também levar aos leitores um pouco mais de "orientação e instrução".
Hoje, a marca Santuário é respeitada no mercado gráfico e editorial pela sua larga tradição, pela qualidade de seus produtos e serviços, pela fidelidade e pontualidade nos compromissos assumidos. Possui cerca de 2.100 títulos publicados, a maior parte deles na linha popular religiosa, mas também vários outros de nível acadêmico: Moral, Bioética, Direito Canônico, Teologia Geral, Espiritualidade, Escritos Antigos do Cristianismo, Estudos Bíblicos, Dicionários Especializados, Atlas Bíblicos e da História do Cristianismo etc. A gráfica Santuário presta serviços de impressão e acabamento para outras grandes e famosas editoras de São Paulo e do Rio de Janeiro.
Para maior conhecimento acesse o site www.editorasantuario.com.br

Rita Elisa Seda

Nenhum comentário: