PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































terça-feira, 27 de abril de 2010

MÃO


MÃO



A pedido da cigana, concedeu-lhe a mão para ler.



Ela sentenciou: “Seu grande amor está onde você menos imagina”.



Estava certa.



Dias depois, quem lhe pedia a mão era ele.


Wilson Gorj






Wilson Gorj nasceu em Aparecida (SP), em 1977. É autor do livros Sem Contos Longos (2007) e Prometo ser breve (2010). Antes, porém, de investir na microficção, teve contos e poemas premiados em concursos literários, alguns, inclusive, publicados em antologias. Seus minicontos também estão presentes nas antologias Contos de Algibeira, editora Casa Verde (RS), e Entrelinhas, editora Andross (SP). Na Internet, tem microcontos publicados nas revistas virtuais Minguante e Veredas e no site Releituras, além de publicá-los em blog’s e comunidades do gênero. Colabora com O Lince desde sua primeira edição.


Wilson Gorj

gorj@jornalolince.com.br
http://www.omuroeoutraspgs.blogspot.com/

CONTEMPORARTES
Revista Semanal de Difusão Cultural
http://revistacontemporartes.blogspot.com/

Nenhum comentário: