PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A MENINA DOS VAGALUMES




4 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Rita.

Parabéns por esta obra de resgate literário.

Depois deste, haverá algum outro lançamento por estas bandas (Aparecida, Guará)?

Sucesso nesta nova empreitada.

Abraços.
gorj@jornalolince.com.br

Rita Elisa Seda disse...

Oi WIlson, até agora está agendado somente no SESC - SJC. Espero sua vinda ao evento pois você faz parte da obra. Felicidades e a paz!

Zenilda Lua disse...

Não vejo a hora de sentir o cheiro desse livro novo...
Sou fã de vocês duas e estou atentíssima a este acontecimento!
Vou é espalhar por todos os cantos...
e pro meu povo TODO!
bj'Z

Rita Elisa Seda disse...

Zenilda querida, você está no livro. Basta abri-lo e sentir o cheiro de Alfazema, procure, encontre-se! Beijos, felicidades e a paz!