PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































segunda-feira, 4 de abril de 2011

SOU POETA PORQUE NASCI EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS


EXPOSIÇÃO DE FOTOPOEMAS:

"Sou poeta porque nasci em São José dos Campos"

As poetisas joseenses Dirce Araújo, Erika Siqueira, Miriam Cris, Miriam Menezes e Rita Elisa Seda debruçaram-se sobre imagens da flora de nossa cidade captadas pelo fotógrafo Gilmar Garcia Dueñas e nelas inspiradas criaram 20 poemas.

Itinerante e podendo ser instalada em espaços externos e abertos. Estas são as características desta exposição e, por isso, optou-se pela impressão fotográfica digital em 10 banners de lona vinílica.

Esta exposição ficou no Espaço Cultural Mário Covas (Antiga Câmara Municipal) durante aprox 01 ano - aprox. 4.000 visitantes) e este ano já passou pelo Espaço Cultural Flávio Craveiro (3.000 visitantes). Os próximos locais já confirmados são os seguintes:

Junho 2010 - Espaço Cultural Rancho do Tropeiro(1.500 visitantes) - Sendo visitada pela vereadora local Sra. Dulce Rita que "sensibilizada" enviou menção a Câmara Municipal de São José dos Campos para parabenizar os realizadores deste trabalho.

Julho/ Agosto - 2010 - Espaço Cultural Tim Lopes

Setembro - Câmara Municipal de São José dos Campos e, finalmente, neste mês de abril de 2011 ficará exposta na FUNDHAS do Parque da Cidade.

O fotógrafo Gilmar Garcia Dueñas explica seu amor pela fotografia:
Minha relação com a fotografia é de quase uma gratidão a essa forma tão incrível de expressão humana pois para mim é o único meio no qual consigo me realizar pois consigo transmitir a imagem e a emoção dos seres iluminados e coloridos que observo.


Estas fotos foram tiradas num período de dois anos pois são o fruto de meus registros diários das minhas observações. Este trabalho foi inspirado em outro trabalho similar que desenvolvo com uma das poetisas - a Mirian Menezes - denominado por nós de diálogo de olhares; pois é o que acontece nesses fotopoemas onde o olhar da poetisa dialoga com o olhar do fotógrafo inspirados naquela imagem.

Rita Elisa Seda
Cronista, poeta, biógrafa, fotógrafa e pesquisadora.

2 comentários:

Inajá Martins de Almeida disse...

Olá querida amiga

Fiquei curiosa por conhecer alguns poemas e suas respectivas fotos, ou será que o contrário? Bem não importa qual a ordem, simplesmente posso imaginar que seja maravilhoso os dois - tanto as fotos quanto os poemas. Percebo que há muito dinamismo na cidade, muito lirismo, muitos poetas. Há muita criatividade pairando no ar assim como o forte desejo de realização. Parabéns à cidade, seus poetas, seus fotógrafos. Um beijo no aguardo das imagens do evento.

Rita Elisa Seda disse...

Querida Inajá, o importante nessa exposição é a união da literatura com a fotografia. Posso ser suspeita, mas acho que todos fotopoemas são preenchidos pela visão fotográfica... ou será ao contrário? Hehehehe! Beijos, felicidades e a paz!