PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































quarta-feira, 18 de maio de 2011

REENCONTROS EM CACHOEIRA PAULISTA


A EMEF Dr. Evangelista Rodrigues, também conhecida como Grupão, é uma das mais antigas escolas na cidade de Cachoeira Paulista – SP. Estive lá ontem, dia 17 de maio, revendo meus amigos, professores e alunos que sempre estão em contato comigo.

Ficamos nos conhecendo há dois anos em um encontro emocionante. Foi quando levei comigo ‘estórias’ e alguns personagens de meus livros Fábulas para Seishum e Pipa Guerreira. Agora voltei... voltei por uma boa causa.





Sim... com um propósito. Como diz a lesma Jaque: ‘estou em missão e continuo em missão'. Foi por causa da Jaque que tive de pedir ajuda aos meus queridos alunos/amigos da 3ª Série, os que me enviaram, via Correio, bilhetinhos, há alguns meses. Passei para eles o encargo desta missão. Pedi ajuda.

Será que eles encontrarão a solução para um problema que a Jaque está enfrentando? Espero que sim. Precisamos solucionar tudo isso para que eu possa levar a Jaque para conhecer os alunos/amigos da Escola COC de Araraquara. Afinal aprendi com a Jaque que os sonhos são realizáveis... podem até demorar um pouco, ou até mesmo... bastante... mas, eles sempre acontecem.


Professora Mariza, os alunos da 3ª Série e eu.


Professora Ângela e eu.


Grandes surpresas me proporcionaram as professoras: Mariza ( de Português) e Ângela (de Artes) que estão trabalhando junto com os alunos o livro Fábulas para Seishum. Fiquei extasiada em ver os desenhos de várias fábulas e os do Mundo de Atir, felicíssima em ler as releituras que os alunos da 3ª Série fizeram da fábula A gota d’água, cada um me contou a versão pessoal dessa ‘estória’ e ainda mais, os desenhos, cada um tem sua maneira toda peculiar de ilustrar uma gota d’água.

Eu fiz a minha releitura, vi que os sentimentos são antagônicos, vi gotas azuis sorridentes voando para longe, vi gotas vermelhas tristonhas e disformes se arrependendo da liberdade.

Para o escritor essa é a magia da escrita. Esse feedback é o que me alimenta a alma para que eu possa escrever mais e mais.











Os queridos amigos alunos da 5ª Série me entrevistaram, na pauta havia mais de 20 perguntas as quais respondi extrapolando o tempo, falando e falando, pois amo falar a respeito da arte da escrita.




Beijos para vocês, Professores, Alunos e Funcionários da EMEF Dr. Evangelista Rodrigues, com a certeza de que ajudarão a Jaque a solucionar o problema... ou, então, solucionarão para ela... não é?! Amigos são para essas coisas!




Rita Elisa Seda
Cronista, poeta, biógrafa, fotógrafa e pesquisadora.
Crédito das fotografias: Renata de Castro Camargo



Aproveitei minha ida a Cachoeira Paulista para dizer um alô para minha querida amiga, a escritora Ruth Guimarães. Como sempre fui agraciada com ensinamentos de quem faz a História.




Uma das frases que ela disse e mais me marcou ontem foi: 'não importa a meta, o que importa é o caminho'. Daí me deu uma lição a respeito de que nem sempre conseguimos atingir a meta que almejamos, mas o caminho tem de ser o melhor possível.

Dona Ruth autografou para meu pai o livro Os Filhos do Mêdo, aliás, edição de 1950. Ela aprovou o livro Eugênia Sereno A Menina dos Vagalumes, me disse que não esperava que o livro ficasse tão grande, pois sabia que eram poucas as informações a respeito da vida de Eugênia.



Sempre que reencontro esta minha amiga eu me apaixono mais pelo seu trabalho cultural, sua busca folclórica, sua humildade em passar informações.

Ela sempre me diz que é a mais genuína ‘Caipira’ do Vale do Paraíba. Acredito nisso. A mais culta, a mais letrada, a mais inteligente das Caipiras.

Obrigada pelos momentos de amizade e pelos ensinamentos.

Felicidades e a paz!

Rita Elisa Seda

Cronista, poeta, biógrafa, fotógrafa e pesquisadora.
Crédito das fotografias: Rita Elisa Seda

10 comentários:

Silvinh@ disse...

Rita Elisa, minha amiga...
Que dia lindo você teve!!!
Essa Jaque é demais mesmo, hein!!!
Através dela, de seu problema,de sua estória, Você está se aproximando de muita gente, como os alunos/professores/ coordenadores da Escola Evangelista; e com a Graça de Deus estará conosco na semana que vem (COC-ARARAQUARA), pessoalmente; pois vitualmente, já estamos juntos há uns três meses; e tem sido muito bom!!!Estamos nos tornando AMIGOS DE VERDADE!!!
Essa Jaque é uma bênção!!! Tem o poder de aproximar pessoas...
Só pode ter sido criada por você, Rita Elisa!!! Jaque tem um jeitinho especial como você, Rita Elisa; de CATIVAR as pessoas.
Aqui estamos na contagem regressiva...aguardando e muito, este momento que será muito especial!!! Tenho certeza....
"Para nós (COC-ARARAQUARA), encontramos com Você Rita Elisa, SERÁ UM SONHO REALIZADO!!!Acredito!" Mas....
VAMOS JUNTOS ESCOLA EVANGELISTA X COC, BUSCARMOS UMA SOLUÇÃO PARA NOSSA QUERIDA JAQUE, QUE TEM NOS APROXIMADO??? O QUE VOCÊ ACHA, RITA ELISA???

Beijos, forte e carinhoso abraço,

Silvinha

Aline Negosseki disse...

Que relato emocionante.
As fotos tão lindas... me senti lá em coração.
Adorei o cartaz "O mundo precisa mais de..." AMOR
pessoas como vc com esse amor a arte e amor ao encontro com as pessoas. Pq não comum encontrar o ser paciente, o ser que houve e que, experimentando a vida, relata para que os outros partilhem. Ainda mais estar com crianças... como eu amo as crianças, e não importa que eu não as conheça. Em todos os lugares, me são tão familiares...
Quero muito ler seus livros, mas estou esperando, a hora certa, para ir buscá-los na fonte.
Será que a hora certa vai demorar?
As vezes dá tanta saudade de SJC... e suas cidades vizinhas.
Tem vez, o afastamento que leva a reflexão.
bjs
Aline

Rita Elisa Seda disse...

Silvinha, querida amiga, a Jaque está triste e a levei para reencontrar os amigos da Escola Evangelista Rodrigues, ainda mais que, pelo que entendo, o problema dela começou há dois anos, bem na época em que estive lá em Cachoeira Paulista. Por isso levei o problema para meus amigos resolverem, ainda mais que a Jaque quer estar lindinha para ir a Araraquara ver os alunos da Escola COC. Para você ter uma idéia eles notaram que a Jaque emagreceu e que um dos olhos dela está até meio caindo, de tanto que ela anda chorando. Nem mesmo o fio prateado ela quis mostrar aos amigos. Vou esperar uma solução, daí aviso você e os alunos da Escola COC.
Me aguardem com toda turma.
Ah!... a Fada Litera está ajudando os amigos/alunos da Escola Evangelista a solucionarem o problema. É o último recurso.
Beijos, felicidades e a paz!

Rita Elisa Seda disse...

Querida Aline, o Mundo Precisa de Mais Amor!... quem sabe poderemos criar o Dia do Amor. Será bom demais. Todos têm de passar o dia com pensamentos, gestos, frases, músicas e atos provenientes do AMOR! Já pensou, Aline, como isso poderia mudar o Mundo?!

Meus livros estão ao seu dispor, quando vier a S. J. Campos, apareça aqui em casa, faço questão de tomarmos café e comermos bolinho caipira.

Felicidades e a paz!

Inajá Martins de Almeida disse...

Rita querida amiga
Emocionei-me ao ver as fotos, os relatos, as crianças envolvendo a escritora.
Gosto desses momentos. Tive oportunidade de acompanhar alguns escritores e presenciar o êxtase com que os alunos os crivavam com suas inquietações.
Um deles, um garoto da 5ª série numa escola pública, disse julgar o escritor morto, pois jamais pudera ver um tão próximo. Ao final expressou que gostaria de ser escritor também.
Jamais esqueço o garoto e em minhas memórias ele é sempre presente.
Conto os dias para nos encontrarmos em Araraquara.
Quero registrar todos os momentos, se você me permitir.
Você é sempre especial. Sempre nos acaricia a alma com suas experiências de vida.
Obrigada e até mais, com um grande beijo

Coordenadora Renata disse...

Querida Rita Elisa
Momento mágico foi tê-la conosco em nossa escola! Os alunos estão empolgados para resolver o problema da Jaque e a fadinha está ajudando!
As alunas que a entrevistaram estão encantadas!
Queremos muito ajudar a Jaque com os alunos do COC de Araraquara e também podermos conhecê-los, quem sabe trocarmos cartas, ideias!
Um abraço carinhoso!Obrigada por tudo!

Rita Elisa Seda disse...

Querida Inajá, eu também conto os dias para chegar ao nosso encontro em Araraquara. Agora está pertinho. Vamos registrar tudo, sim. Vão ser momentos maravilhosos, tenho certeza.
Sempre aprendo um pouco mais quando estou com alunos/amigos que leram meus livros e têm mil e uma coisas para me perguntar. É gratificante.
Tudo de bom para você, Inajá, felicidades e a paz!

Rita Elisa Seda disse...

Querida Renata, a Jaque está mais alegre, acredita que logo logo terá uma solução para seu problema. Depois que cheguei de Cachoeira Paulista ela até mesmo cantou uma musiquinha, coisa que não fazia há tempos.
Que legal será os alunos da Escola Evangelista Rodrigues entrarem em contato com os alunos da Escola COC de Araraquara. Vou fazer essa ponte, afinal... é tudo pelo bem da Jaque.

Beijos, felicidades e a paz!

Coordenadora Renata disse...

Que bom que a Jaque está mais feliz, irei contar para os alunos!
Vamos sim buscar uma solução para ela e também trocar muitas experiências com o COC, espero muito por isso!!!!

Rita Elisa Seda disse...

Querida Renata, diga aos alunos da EMEF Evangelista Rodrigues que hoje a Jaque está melhor. Acho que ela já sabe que há uma solução!
Experiências trocadas capacitam tanto alunos quanto os professores. Para isso damos o nome de amizade! Beijos, felicidades e a paz!