PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































quarta-feira, 13 de julho de 2011

VANGUARDA COMUNIDADE

Para quem não viu, aí está o Programa Vanguarda Comunidade, apresentado por Carlos Abranches e exibido no dia 10 de julho de 2011.

1º Bloco: pscicopedagoga Márcia Sueni Cintra

2º Bloco: escritora Rita Elisa Seda

3º Bloco: escritora Stefânia Andrade

11 comentários:

Silvinh@ disse...

M A G N Í F Í C O!!! F A N T Á S T I C O, RITELISA!!! Digno de aplausos, em pé!!!
É imensa minha alegria, ao vê-la se apresentando neste programa!!!
Você é importante demais para nós, e para a literatura brasileira... Muito obrigada por exister! Você estar aqui no COC Araraquara conosco, foi momento para sempre, pra ficar em nossas memórias, em nossos corações,em nossa história. Foi um dia mais que especial, inesquecível!!!
Deus continue te inspirando cada vez mais!!! E você, Ritelisa, nos presenteando com livros como estes, que fazem bem pra nossa alma!!!

Beijos, forte e carinhoso abraço!!!

Sua amiga-irmã...

Silvinha

Rita Elisa Seda disse...

Silvinha, vocês da Escola COC de Araraquara são fantásticos, me senti em casa, fiquei à vontade, foi maravilhoso. Beijos para todos!

Amanda Lemos disse...

Gostei bastante do Blog.
Muito interessante !

É bom ver a cada dia que passa mais originalidade nessa "blogosfera". :)

Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir..;
http://bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já !

Rita Elisa Seda disse...

Verdade, Amanda, essa blogosfera é um planeta com tudo de bom. Esteja à vontade. Vou jajá conhecer o seu blog. Beijos, felicidades e a paz!

norália disse...

Vi sua entrevista: excelente, você muito natural e dando o seu recado de mestra.

Agora, posso dizer que a conheço um pouco mais: conheço seus livros, sua imagem fotográfica e, agora, pela voz... fala bem, excelente postura, voz correspondente aos seus textos.
Parabéns! Felicidades!
Norália

Rita Elisa Seda disse...

Norália, bondade sua dizer que falo bem... eu sempre me empolgo quando vou falar a respeito de minhas atividades literárias e... falo e falo sem parar! É que amo o que faço, daí não tem jeito, mil coisas para dizer! Obrigada pela atenção, querida amiga! Felicidades e a paz!

norália disse...

Cara Rita, percebe-se nitidamente sua empolgação ao falar, mas isto é ótimo, faz a gente querer ouvir até o final e querer ler mais os seus livros...ótimo ótimo...

Abraços,
Norália

Inajá Martins de Almeida disse...

Querida amiga

A saudade é grande.
Vontade imensa de te abraçar, tecer alguns retalhos de ideias que veem a mente quando tua fala se desenrola na belíssima mensagem.
Sim, maravilhoso poder sentir nossa alma a se agigantar.

Rita Elisa Seda.

Rita - rios de águas cristalinas a nos levar através de vales e montanhas entre o sonho e a magia de criar, tecer e dar asas a nossa imaginação quando então recriamos uma perna perdida.

Elisa - alisa nossa alma quando nos torna guerreiras como pipas a voar livremente pelo ar.

Seda que nos traz sede dos retalhos de outonos recolhidos em qualquer tempo e estação; que nos desvenda raízes de Aninha, uma Cora Coralina cujas "mãos doceiras... Jamais ociosas. Fecundas. Imensas e ocupadas. Mãos laboriosas. Abertas sempre para dar, ajudar, unir e abençoar".

Parabéns pela reportagem. Obrigada por compartilhar esse momento com todos nós seus admiradores e amigos ternos.

Neste momento, sem sombra de dúvidas, a saudade nos aproxima.

Inajá Martins de Almeida disse...

Querida amiga

A saudade é grande.
Vontade imensa de te abraçar, tecer alguns retalhos de ideias que veem a mente quando tua fala se desenrola na belíssima mensagem.
Sim, maravilhoso poder sentir nossa alma a se agigantar.

Rita Elisa Seda.

Rita - rios de águas cristalinas a nos levar através de vales e montanhas entre o sonho e a magia de criar, tecer e dar asas a nossa imaginação quando então recriamos uma perna perdida.

Elisa - alisa nossa alma quando nos torna guerreiras como pipas a voar livremente pelo ar.

Seda que nos traz sede dos retalhos de outonos recolhidos em qualquer tempo e estação; que nos desvenda raízes de Aninha, uma Cora Coralina cujas "mãos doceiras... Jamais ociosas. Fecundas. Imensas e ocupadas. Mãos laboriosas. Abertas sempre para dar, ajudar, unir e abençoar".

Parabéns pela reportagem. Obrigada por compartilhar esse momento com todos nós seus admiradores e amigos ternos.

Neste momento, sem sombra de dúvidas, a saudade nos aproxima.

Inajá Martins de Almeida disse...

Rita querida
Não resisti e também postei a reportagem em meu blog.
http://retalhosdeleituras.blogspot.com/2011/07/importancia-da-leitura-rita-elisa-seda.html
Parabéns.

Rita Elisa Seda disse...

Inajá, aqui já encontramos a perna da Jaque, pois os alunos da Escola COC de Araraquara desenvolveram em tecnologia de "ponta" uma substituta através das aulas de robótica que receberam na escola. Ufa!... ainda bem, né?! Alma guerreira temos nós, mulheres tecelãs de palavras, você sabe muito bem como fazer isso. As amigas sempre andam de mãos dadas, como assim o fizemos em Araraquara, até mesmo de braços dados, pois a força da amizade está na alegria da convivência pacífica. Felicidades e a paz!