PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































segunda-feira, 24 de novembro de 2008

BRASEIRO











Não há lugar melhor para experimentar a culinária vilaboense do que no restaurante Braseiro.
Ali sempre tem arroz com pequi. Eu, é claro, comi (ou melhor...roí) mais de 20 caroços de pequi. E não é que ainda estou com vontade ?!... Só de chegar na cozinha e ver as panelas fumegando sobre o fogão à lenha já dá água na boca. Uma galinhada, um quiabo refogado, um tutu bem temperadinho e a salada de beringela com muito alho, são indispensáveis.

O suco que o Zé Prefeito faz é um caso à parte. Basta provar e querer mais.

E pensa que só de comida vive-se no Braseiro? Que nada... a maioria fica ali para uma boa prosa. Uma conversa gostosa, um causo a mais, uma estória vilaboense, um sorriso amigo, abraços e volte sempre!

Isso é Goiás!

Rita Elisa Seda










Um comentário:

Lindalva Rodrigues disse...

Olá Rita,
almocei no braseiro e de brinde ganhei dois livros seu.
kkkkkkkk
adorei estou lendo para programar um projeto para 2009 na escola q trabalho.
tem um blog q fiz para divulgar as atividade da escola.
da uma olhada
www.escolammjg.blogspot.com
um abraço
Rialma - Goiás