PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

FICA A DICA... lista de Natal!


 

Todos os anos eu faço uma lista natalina de presentes para parentes e amigos. E sempre me comprometo a uma outra lista que não seja apenas aos conhecidos, afinal o Amor é infinito.


1)      Comprar um panetone e dá-lo a primeira pessoa que encontrar quando sair do estabelecimento em que o comprou.

FICA A DICA – não pergunte se a pessoa quer ou não, simplesmente diga “Feliz Natal” entregue o panetone e saia feliz, sem ficar olhando para trás.

 

2)      Cumprimentar, sorridente, todas as pessoas que encontrar, seja aonde for.

FICA A DICA – sorria com amor, faça com que sintam a alegria que você tem no coração. O sorriso é contagiante.

 

3)      Enviar uma rosa de presente para um amigo que não espera essa surpresa.
 
       FICA A DICA – não precisa se identificar, ou se identifique; o importante é não entregar pessoalmente, pode deixar no lugar onde a pessoa a encontre ou enviar por um mensageiro. Não queira saber a reação da pessoa no momento da surpresa, aprenda a desconstruir a necessidade de um feedback à bondade, pois a verdadeira não precisa desse suporte, ela é válida por si.

 

4)      Deixar um chá pago para uma pessoa que você nem conhece.

FICA A DICA – existem locais especializados nisso, eu recomendo a casa de chás “Lugar Pleno”.

 

5)      Escrever pelo menos 10 cartas de Natal, não se identificar, desejar PAZ e colocar aleatoriamente em caixas de correio de residências onde você não conhece o morador.

FICA A DICA – combine com um grupo de amigos em escrever e entregar essas cartas; eu participo de um grupo que escreve centenas de cartas e as entregamos na semana do Natal, é uma emoção indescritível.

 

6)      Ficar na fila de pedidos ao Papai Noel e ao invés de pedir algo... dar ao Papai Noel um presente.

FICA A DICA – leve um presente simples, algo que pode ficar dentro da bolsa ou do bolso até chegar sua vez. O ano passado eu presenteei o Papai Noel com um livro, ele ficou rindo a toa.

 

7)      Tomar um banho de chuva e aproveitar para dançar, também.

FICA A DICA – se for na rua use uma roupa que não fique transparente, se for no quintal de sua casa... cante bem alto.

 

8)      Só comprar o que for necessário para o engrandecimento de seu espírito, esquecer o corpo e valorizar os sentimentos.

FICA A DICA – um bom filme, um ótimo livro, fotografias espetaculares, um mapa, um diário, uma caixa de segredos... presenteie seu espírito com a potencialidade dos sonhos e deixe que o Universo lhe dê condições de realiza-los.
 
 

9)      Fazer os presentes natalinos usando a pouca ou muita habilidade que tem. Doe seu tempo para confeccionar surpresas aos parentes e amigos.


       FICA A DICA – coloque no presente a essência de amor que tem no seu coração.

 
 
 
10)  Pontue 5 itens dessa lista para fazer pelo menos 5 dias, todos os meses... durante 1 ano;  assim, algumas delas se tornarão hábitos, você espalhará a felicidade que existe na sua alma.

FICA A DICA – a gratidão é o impulso para a realização desses hábitos. Seja feliz.

 

 
                                  Rita Elisa Seda
 


 



segunda-feira, 28 de novembro de 2016

FICA A DICA 5

 


 
 

 
 

sábado, 19 de novembro de 2016

OS ANJOS NÃO ENVELHECEM


Em janeiro de 2016 finalizei minha autobiografia e daria um fim na minha carreira de biógrafa, assim a linha do infinito brilharia.

Mas, não consegui dizer “não” quando me convidaram para pesquisar e escrever o livro biográfico a respeito de Franz de Castro Holzwarth. O chamado foi grande, era muita justificativa angelical para eu me doar ao livro. Foi doação de corpo, de mente e de espírito.

Como nos outros livros biográficos que escrevi, meu Anjo me ajudou em tudo que eu pedi e, até mesmo, no que eu nem sabia como pedir.  Agora, depois do primeiro lançamento da biografia de Franz, resolvi voltar a minha autobiografia e dar prosseguimento ao lançamento do  livro: “OS ANJOS NÃO ENVELHECEM”.


Há muitos anos eu me dedico a escrever, em meus diários, passagens importantes da minha vida, onde meu Anjo da Guarda me norteou ao caminho da LUZ.  Nem sempre foi fácil entender as razões para algumas questões, mas tudo foi aprendizado.

 
Sou humana e, por isso, cheia de dúvidas; houve um tempo para tudo em mais de 50 anos de minha existência.  E, somente através de meu Anjo, consegui entender os acertos e os erros.
 
No dia 26 de outubro de 1999, eu recebi uma profecia vinda de meu Anjo e a escrevi na minha Bíblia, sabia que teria de esperar ainda 17 anos e 19 dias para que a profecia se realizasse.  Ela se realizou.
 


No começo deste ano de 2016, pedi para um amigo religioso fazer o prefácio,  ele me disse que eu me exponho demais no livro e que eu deveria rever se deveria ou não publicar minhas memórias. Bem sei disso, mas não depende de meu querer.

Por isso, antes do lançamento, eu vou postando algumas frases do livro.

Desejo que você converse e valorize seu Anjo, ele é mais do que um guardião, ele é um mensageiro!
 
 
 








 



 

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

15 DE NOVEMBRO - PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA


AS ESTRELAS NA BANDEIRA NACIONAL



Antes de falar a respeito da Bandeira Nacional Brasileira atual, preciso informar que a Bandeira do Brasil Imperial teve cerimônia de bênção e distribuição no dia 10 de novembro de 1822. Nela constavam 19 estrelas representando as províncias brasileiras.
 
ESTRELAS:

Dentro do contexto mundial, alguns países usam o simbolismo das estrelas na Bandeira Nacional, porém são pouquíssimos que as usam em forma de constelação. A constelação Cruzeiro do Sul, consta nas Bandeiras da Austrália e da Nova Zelândia, por serem países meridionais.

Apenas o Brasil tem na Bandeira uma representação celeste com várias constelações e esse é um valioso patrimônio visual da identidade brasileira. Ao longo dos anos estudiosos têm feito uma minuciosa pesquisa a esse respeito e descobriram muitas razões para preservar e identificar este rico componente simbólico.

Em um estudo mais apurado o historiador Raimundo Olavo Coimbra, em 1979, publicou que: “Qualquer coisa que se diga desse ‘céu imorredouro’, ficará o lance genial dos positivistas em ir buscar no firmamento, no palácio universal da luz, os testemunhos de uma ocorrência histórica”
Para os que não sabem, é bom que fiquem a par de uma linda verdade: o céu estrelado representado na Bandeira do Brasil é o mesmo céu que brilhou na hora da Proclamação da República, às 8h30, do dia 15 de novembro de 1889. Sim, o nosso símbolo augusto da PAZ, traz estampado a grandeza de um Brasil cheio de esperança.  


Além de representar o céu que abençoava o dia 15 de novembro de 1889, as estrelas da Bandeira do Brasil, também representam os estados brasileiros. Ideia inspirada na bandeira que foi feita às pressas, no mesmo dia da proclamação da República, para substituir a Bandeira Imperial. Ela tremulou no mastro e foi proclamada: ‘Bandeira dos Estados Unidos do Brasil’ onde a orla azul continha 19 estrelas representando as províncias (estados) do Brasil.


Depois de quatro dias sob pressão dos positivistas que viam na bandeira uma cópia da bandeira dos Estados Unidos da América, o novo governo estudou uma maneira de unir os símbolos e as cores da bandeira do Império: as estrelas, as formas: retângulo, losango e círculo; as cores: verde e amarelo; e a bandeira da nova República: as estrelas e a cor azul. 
Os positivistas tiveram a divina inspiração de fazer do círculo (forma que já existia na bandeira Imperial) uma abóboda celeste com as estrelas em um formato totalmente diferente, igual às constelações que presenciaram e abençoaram o momento solene da proclamação da República no Brasil. Para isso precisaram da Carta Celeste do dia.

 
Com a certeza de que estavam marcando época e através da simbologia perpetuando um raro momento de liberdade, cada estrela da Bandeira do Brasil ficou timbrada a um estado da federação, atualmente no total de 27 estrelas.
 
“A presença do céu na Bandeira nos remete antes de tudo à noção de longevidade e permanência, em se tratando de um registro cósmico do momento da implantação do regime” nos afirma Joaquim Redig.
 
Porém, há necessidade de explicar a razão do céu da Bandeira estar astronomicamente na posição invertida. As constelações estão espelhadas, porque o céu da Bandeira está representado de fora do planeta para dentro, como se o observador estivesse no espaço. Por isso vemos o Cruzeiro do Sul com sua estrelinha central à esquerda, já que no céu ela está à direita.
Assim, imaginamos Deus olhando para nossa Bandeira e nos abençoando, afinal... Deus é Brasileiro!
 
Assim, cada brasileiro ao olhar para a Bandeira Nacional visualizará o abençoado céu que nos protege: “Sobre a imensa Nação Brasileira, Nos momentos de festa ou de dor, Paira sempre sagrada bandeira, Pavilhão da justiça e do amor!”
 

Rita Elisa Seda

Fonte de pesquisa: REDIG, Joaquim. Nossa Bandeira. Rio de Janeiro: Editora Fraiha, 2009.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

FICA A DICA 4





CIBER@MIGOS PONTOCOM - 1

Há 16 anos, direto do túnel do tempo...
 
 

CIBER@MIGOS PONTOCOM - 2



Há 16 anos, direto do túnel do tempo...
 
 
 

FRAGMENTOS DE UMA ÉPOCA

 
Há 16 anos... direto do túnel do tempo.
 
 

domingo, 6 de novembro de 2016

LITHERATRUPE NA BANHEIRA



Hoje, domingo de gravação para a série de entrevistas: "Litheratrupe na Banheira".
Karina Müller Rufino, Suélen Crístoli, Adriana Martins Ribeiro, Helen Rox, Lidia Martins Ribeiro e eu estivemos sob a mira da arte cinematográfica de Ronaldo Castro; desenvolvendo o projeto onde apresentamos escritores que despontam no cenário literário nacional e internacional.
Cada autora foi entrevistada na “Banheira Litheratrupe” e apresentou sua essência, suas obras, sua forma de criação literária.
Teremos convidados especiais para completar esse projeto. Aguardem... escritores!
Eis um pouco do making-off; momentos de magia em forma de literatura.