PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































sexta-feira, 29 de abril de 2011

NESTA MADRUGADA FRIA!


Se encontro uma palavra,

logo percebo outras tantas.
Assim, me envolvo, divago...
Quero registrá-las no papel!



Se o frio bate em meu rosto,
logo percebo o calor interior,
a queimar o peito e aquecer alma
que, a combinar palavras, registra o fato.









Se a lua vem no céu brilhar
logo percebo ser possível a canção
que toma a palavra como amiga
e transforma em rimas e versos o sonho.


Que prazer puro olhar a lua,
uma noite chuvosa e cinzenta.
Na madrugada, um encontro alinhavado.





 
Um poeta – José Magalhães –
pode encontrar alma sensível – Rita Elisa –
que por sua vez alcança Inajá.


Se eu pudesse expressar claramente
a euforia que cala peito adentro,
neste breve momento,
quanto mais este espaço poderia conter.

Porém, posso agradecer a inspiração do poeta
a me induzir, e a delicadeza da autora
ao me legar a riqueza dos versos, pois:




Se há corações que pulsam poesia

outros há que escrevem poesia
alguns tão somente lêem poesia.

Mas... há os que sonham poesia
assim como há corações que vivem poesia,
Porém, a recolher retalhos encontrei,
corações que são a própria poesia!

Inajá Martins de Almeida



Inajá postou esse comentário em meu blog ontem à noite, em plena madrugada fria. Nossa amizade é virtual, conheço seu físico por fotografias, conheço seu espírito pela paz que ela me transmite e conheço sua alma pela poesia que escreve. Sei que em breve nos encontraremos, mas fica a lição de que a Internet une as pessoas, precisamos, sim, fazer as escolhas, isso é simples... basta-nos entrar em sintonia com a pessoa através do pensamento e se houver harmonia, nossas idéias serão unânimes, sentiremos paz. Assim acontece comigo e meus amigos virtuais, vários deles tive o prazer de conhecer em eventos que participei, outros ainda não! Inajá é uma estrela que brilha mesmo em noite chuvosa e cinzenta, onde há nevoeiro intenso... ela brilha mostrando o caminho.
Obrigada, querida amiga, por mais esse carinho.
Felicidades e a paz!

Rita Elisa Seda
Cronista, poeta, biógrafa, fotógrafa e pequisadora.

9 comentários:

Silvinh@ disse...

Parabéns José Magalhães e Inajá; por dedicarem palavras tão bonitas, profundas, significativas e sinceras, a esta alma(RITELISA) que exala sensibilidade,ternura, amor, paz, fé, harmonia, carinho,
amizade, tranquildade, confiança...
Ritelisa, minha amiga-irmã, a Internet tem sido um elo muito forte e importante em nossas vidas. Tem nos aproximado cada vez mais, tem nos proporcionado momentos de grande alegria, contentamento, partilha...e consequentemente, uma amizade mais que verdadeira.
Obrigada por ser minha amiga!!!

Sua Sempre amiga-irmã,

Silvinha

Rita Elisa Seda disse...

Silvinha, querida amiga/irmã, eu aprendo muito com vocês amigas via Internet, sei que vou encontrar você e Inajá daqui uns dias e isso vai ser algo diferente na maneira de se fazer amizade, pois primeiro veio o verbo e depois virá o físico. A palavra é o amalgama que deu liga de aço às nossas amizades virtuais. Isso, pelo menos para mim... é algo diferente. Beijos, felicidades e a paz!

Inajá Martins de Almeida disse...

Rita querida amiga

É difícil expressar, mas confesso que estou às lágrimas.
Deus tem sido generoso demais para comigo. Seu cuidado e Seu carinho tem sido manifestado através desses encontros gratificantes. Primeiro veio Elvio, depois você, outras seguiram: Sonya Mello, Aline, Silvinha. Sei que o futuro nos reserva surpresas.
Este espaço para mim tem sido fonte de inspiração.
Rodeada por livros vida afora, agora me vejo rodeada pela tecnologia a qual me leva ao fantástico universo das amizades virtuais, mais reais do que as que provamos fisicamente.
Tenho procurado entender esse elo, mas prefiro parafrasear o pequeno príncipe a dizer que somente o coração pode enxergar bem.
Obrigada querida por me fazer esse agrado.
Ver minhas palavras registradas na entrada de suas postagens foi delicioso.
Conto os dias para nosso encontro.

Beijos

Antonio Machado disse...

Rita,
concordo plenamente com você no que diz respeito à seleção por sintonia.
Quando nos relacionamos com pessoas pela internet não as vemos mas podemos sentir as vibrações de suas emoções através de suas palavras, imagens... Eu tenho conhecido pessoas de grande valor, que exaltam virtudes raras, estimulam o bem e e o belo!
Parabéns pelo seu blog e pela sua postura!

Rita Elisa Seda disse...

Sim, Antônio, você como artista premiado deve ficar satisfeito com as palavras e as imagens dos amigos pela Internet, mesmo sem conhecê-los pessoalmente, aposto que alguma obra sua foi inspirada em algum amigo virtual ou em algum texto que leu pela Internet. Felicidades e a paz!

Zenilda Lua disse...

a alma fica mais possível e sonora
com este rebordar poético.
Amo muito tudo isso.
Amo mesmo.
Continuem meninas, continuem.
bj'Z

SONYA MELLO disse...

Rita, Inajá é uma dessas raridades que se encontra na "vida virtual"... Através de você, pude tê-la em meu mundo também! Prazer em dividir "meu planeta" com vocês duas! Inajá, você é surpreendente... sempre! Ádorei "te ler" aqui também! Rita Elisa, você é merecedora de tão meigo presente! Curta, saboreie... Abraços...

Rita Elisa Seda disse...

Zenilda, esse espaço é uma atenção maior para os amigos, você está neste alinhavo festivo feito em forma de poesia. Vai conhecer a Inajá, pois logo logo ela estará lançando seu livro de poesias e de crônicas.
Felicidades e a paz!

Rita Elisa Seda disse...

Sonya Mello, li sua crônica no jornal de sábado. Li hoje, pois acabei de chegar do sítio. Você é como eu descrevi há quase um ano: artista dos pincéis, tintas e do lápis. Sabe tranformar uma tela em branco em uma arte naïf, e sabe colocar em uma folha em branco, palavras que vêm da alma. Parabéns! Felicidades e a paz!