PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































sexta-feira, 19 de março de 2010

IEV - Instituto de Estudos Valeparaibanos





Estivemos, Sônia Gabriel e eu, em pesquisa no Instituto de Estudos Valeparaibanos – IEV, Lorena - SP, nosso cicerone foi o Exmo Prof. Nelson Pesciota, dirigente do Instituto, das palavras, do sorriso e da sabedoria. Uma raridade em educação, na verdade é um gentleman. Ao ser questionado ‘por que não existem mais cavalheiros como ele?’ foi sincero em responder: ‘porque quase não há damas!’ – uma verdade que cala em cada mulher, grita em cada homem, mas não ecoa nos vales da existência humana.
Foi uma prazerosa tarde de pesquisas, nem vimos o tempo passar, com o auxílio de Diego Amaro lemos monografias, jornais antigos e livros referentes ao Vale do Paraíba.

Na sala Euclides da Cunha vimos o mobiliário desse maravilhoso escritor, professor, sociólogo, repórter jornalístico e engenheiro, inclusive a escrivaninha onde ele debruçou tempo e palavras em Os Sertões.
O que me encanta nesse Vale do Paraíba é termos tantos lugares históricos, agradáveis, memoráveis, onde podemos nos enriquecer da cultura regional.
Passe por lá, afinal aprimorar a cultura é ter direito à felicidade!

IEV - Instituto de Estudos Valeparaibanos
Endereço. RUA DOM BOSCO, 284 - LORENA - SP. Cep. 12600-100.

Rita Elisa Seda

Um comentário:

Inajá Martins de Almeida disse...

Rita querida escritora
Obrigada pelo carinho com que você trata a todas as pessoas que entram em contato com você. Cultivar amizades em nossos dias é raro e penso ser você uma dessas raridades. Julgo que o professor Nelson tem razão ao dizer não existirem damas como no passado. Eu mesma via na minha mãe essa raridade, inclusive pude lhe dedicar algumas palavras num texto colocado em meu primeiro blog http://detalhesdeleituras.blogspot.com/2008/04/minha-me.html. São esses encontros que enriquecem nossa vida. Parabéns pelo brilhante trabalho que desempenha. Parabéns pela oportunidade que Deus está lhe proporcionando na vida. E parabéns pelo lindo blog. E obrigada por compartilhar suas experiências de vida. Um grande abraço desta que já se considera um retalho de sua vivência, porque realmente são as palavras que nos tecem dia a dia.
Até mais a paz / Inajá