PALAVRAS DE SEDA

Escrever é um ato solitário, é colocar-se em palavras. Palavras são como folhas de plátano soltas ao vento... em direção aos novos horizontes, voando irreverentes sem cordas para serem puxadas e sem lugar determinado para pousarem... sempre a favor do vento.
Assim é o ato da escrita, deixar fluir palavras que, voando devagar, ao caírem, adubarão terras distantes.

















































































































domingo, 23 de junho de 2013

Lançamento em Campos do Jordão do livro: NHÁ CHICA MÃE DOS POBRES



Conto com os amigos e as amigas neste evento em Campos do Jordão.
Falar a respeito da beata Francisca de Paula de Jesus é uma alegria a mais na minha vida.
Nos vemos lá!
Felicidades e a paz!
Rita Elisa Seda

Um comentário:

Chegando Perto disse...

Cara Rita, apesar de poeta eu gostei muito da obra em questão e do título. Nhá Chica realmente merece estas nas honras dos altares, pois fez o que aprendemos na catequese: Fazer o bem ao próximo sem esperar algo em troca.
Parabéns pela excelente obra e aguardo a próxima. Espero um dia partilhar contigo de minhas obras. Vou dedicar uma poesia para ti


Dama da noite



Quando chega a noite
As flores se encontram
Com a dama da noite
E termina a espera constante

Ao dançar ela enobrece
Seus caminhos brilhantes
Se encontram constantes
Com olhares cintilantes

A noite acabou
O dia clareou
A tarde chegou
A noite novamente apagou

(CUESTA, Sandro Luiz - extraído de minha futura obra Olhos nos Olhos).