PALAVRAS DE SEDA

Escrever passou a ser necessidade diária, como a respiração mantém o corpo vivo, o ato de escrever mantém minha alma solta para trafegar pelo mundo dos sonhos.
Ao me deixar levar pelas palavras visualizei novo horizonte e criei asas. Voei.
Em dezoito anos escrevi dezoito livros em vários estilos: conto, crônica, poesia, romance e biografias.
Alguns de meus livros biográficos foram livremente inspirados para o cinema e TV. Ganharam prêmios.
O importante é continuar escrevendo, registrando histórias e estórias para que a memória não se perca no mundo digital.
De tanto escrever biografias (sete) resolvi deixar o registrado meu ensaio biográfico cujo viés é meu Anjo da Guarda. Pode parecer um pouco estranho, porém é bem real. Por isso, acesse também o meu blog Os Anjos não envelhecem, eu disponibilizei meu livro na íntegra, onde constam fotografias e documentos. O livro físico está esgotado.
Viaje através das palavras. Bem-vindo (a).

















































































































sábado, 25 de fevereiro de 2012

ELAS por ELES


Hoje no centro da cidade encontrei alguns conhecidos, alguns deles me questionaram a respeito do meu não comparecimento ao sarau “Elas por Eles”, esclareci-lhes minha razão. 
Na minha caixa postal apareceram emails com o mesmo questionamento. 
Então, resolvi explicar aos amigos e conhecidos que, ao me comunicarem a respeito do evento expliquei às dirigentes de que eu não poderia comparecer na época marcada por motivos de saúde familiar, pedi para tirarem meu nome, que em outra época eu participaria com atenção e carinho. Meu pedido não foi aceito e meu nome constou na relação de homenageadas, questionei novamente e me disseram que meu nome permaneceu porque havia um estudo das obras. Que as escritoras eram convidadas, mas se não pudessem comparecer o sarau iria ocorrer da mesma forma. Tanto que “também fazem homenagens para escritoras que já faleceram”.
Fica aqui minha explicação para aqueles que não sabiam do motivo.
Agradeço de coração ao escritor Sílvio Ferreira Leite que valorizou minha obra com a classe dos que sabem interpretar o texto; pela sua sensibilidade e amizade.
Abraço em forma de palavras as homenageadas: Myrthes Mazza,Ludmila SaharovBeth Brait Alvim – vocês são incríveis.
Para Eugênia Sereno eu sempre faço uma prece: “que a cultura valeparaibana seja motivo de união e amizade... nunca de rompimento e mesquinhez!”
Beijos, felicidades, saúde e paz!
 

Rita Elisa Seda
Cronista, contista, poeta, biógrafa, fotógrafa e pesquisadora.


Um comentário:

Silvinh@ disse...

HOMENAGEM MAIS QUE MERECIDA, RITA ELISA!!!
PARABÉNS!!! SEMPRE BRILHANDO E ILUMINANDO AS PESSOAS COM SEUS LIVROS, CRÔNICAS, POESIAS...
MAIS UMA VEZ, ESTÁ AÍ, O FRUTO, O RESULTADO DE SEU BELÍSSIMO TRABALHO!!!
DESEJO A VOCÊ, RITA ELISA, SUCESSO E VITÓRIAS SEMPRE....

Sua SEMPRE amiga-irmã,

Silvinha